ponto de vista de um alcoolatra para saúde pública de BH

22/01/2013 17:00

 

Ponto de vista de um alcoólatra para a Saúde Publica de Belo Horizonte

RECUPERAÇÃO DE ALCOÓLATRAS PODE E DEVE SER GRATUITA

Caso a prefeitura queira, estamos oferecendo um grupo de Auto-Ajuda ou Ajuda-Mútua para atendermos bem todo qualquer cidadão belo-horizontino ou não que se interessar em paralisar com seu a alcoolismo bem como as outras drogas – basta freqüentar as reuniões gratuitamente

Temos uma epidemia mundial – todos estão empenhados, as prefeituras, os estados e nosso governo federal também – isto requer adoção de atitudes e esclarecimentos – se atendermos melhor as famílias certamente atingiremos melhor os usuários isto gerará um interesse maior pois a recuperação depende primeiro de uma confiabilidade e depois de uma dedicação – isto usando a filosofia de AA.

Tenho visto através da mídia bem como o pronunciamento da presidente da república e, por isto,  com grande admiração,  VEJO a luta do governo federal em combater, lutar mesmo, contra um distúrbio mundial – “DEPENDENCIA DE ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS” – esta epidemia  tem um  alto índice que segundo as estatísticas supera a 10% da população mundial portanto quase todas as famílias  tem problemas diretos ou indiretos com isto. –

Tive a felicidade, em conjunto com outros quatro, de montar um grupo de Alcoólicos Anônimos ao lado da minha residência – Este grupo tem um pequeno diferencial dos demais que conheci. Acontece que pela modernidade dos dias de hoje ninguém deve freqüentar qualquer lugar onde não se sabe o que é  - todos devem ser informados do que se faz e como se faz – usando este lema ou idéia atual colocamos uma sala de debates onde debatemos tudo que se refere álcool e outras drogas – também este mesmo espaço serve para reuniões com temas – estamos usando hoje em dia sete livros básicos onde todos servem para recuperação alcoólica. Observar que as boas clínicas e casas de recuperação usam apenas um livro ( os 12 passos) – nós estamos trabalhando com sete atualmente.

1-      Os doze passos

2-       As doze tradições

3-      Viver sóbrio

4-      Na opinião de Bill

5-      Livro de  Alcoólicos Anônimos ou livro azul

6-      AA atinge a maioridade

7-      Reflexões diárias

Também passamos semanalmente filmes sobre álcool e outras drogas e ainda pegamos matéria na internet principalmente sobre drogas e fazemos um verdadeiro debate sobre tudo que nos é prejudicial

Futuramente pretendemos implantar mais 4 livros

A – levar a diante

B – linguagem do coração

C – Dr, Bob e os bons veteranos

D – Viemos acreditar

Não sei como mas ainda damos conta de  informar melhor sobre o AA

1 – Manual de serviços –(orienta como fazer os serviços de AA) sempre discutido pegamos  toda oportunidade mesmo fora do calendário,  é explicado.

2 – Manual do C.T.O – (orienta como ajudar o próximo) sempre discutido pois todas terças vamos na reunião do COMITÊ TRABALHANDO COM OS OUTROS no centro – através de, damos entrevistas para rádios, jornais, TVs e revistas – também ajudamos sempre que somos convidados nas palestras no hospital André Luiz – também nos centros de detenção ( cabe ressaltar na última palestra um dos nossos irmãos aqui do grupo foi aplaudido de pé pelos detentos)sem falsa modéstia  isto é nossa obrigação.

3 – Os doze conceitos para serviços mundiais – uma vez por ano é repassado

4 – livretes diversos – sempre que estamos com novatos alguém pega um livrete e repassa carinhosamente para quem está chegando

Através deste sistema, um pouco mais completo, estamos sendo referência para outros grupos e cada dia o AA fica mais informativo – vale a pena freqüentar um lugar altamente esclarecido – um índice de recuperação altíssimo

 

Estas literaturas foram deixadas pelo nosso fundador, “ Bill Wilson” mas algumas foram carinhosamente feitas por outros alcoólatras e aceitas com a maior naturalidade entre os membros do AA

Nosso objetivo: unir-nos num movimento que já é mundial – então se a pessoa ingressa no nosso grupo, assim que for pra outra cidade ou estado ou mesmo outro país naturalmente pode e deve continuar freqüentando as reuniões – reuniões para nós alcoólatras são vitais, porém gratuitas.

Então nosso grupo é um grupo que gosta de informar, esclarecer – objetivamos apenas nossos interessem em abandonar o alcoolismo ou Dep, química – aliás, álcool também é uma droga

Então baseado em informações bem como bem estar social – abrimos três espaços em nosso grupo

Sala 1 – debates:  literaturas ou temas

Sala 2 – terapia mutua – espaço para monólogos – onde a pessoa desabafa sem interferência

Sala 3 – espaço para socialização:  filmes – músicas e recepções ou espaço para comemorações

Ainda temos reuniões para familiares aos sábados as 16 horas –

Com a socialização temos entre 74 e 78 reuniões mensais

Reunião as 10 horas – terças, quintas, sábados e domingos

Reunião as 18 horas – todos os dias

Reunião as 20 horas – segundas, quartas e sábados

Sábado 16 horas reunião para familiares

Todo 2 domingo de cada mês as 10 horas reunião de serviços para quem quer ajudar voluntariamente, também pode reclamar ou sugerir, porém todos trabalhos não tem  qualquer tipo de remuneração – apenas por gratidão mesmo.

Também as quartas feiras e sábados as 18 horas – reunião sobre álcool e outras drogas

Geralmente estamos usando a sala 3 para filmes aos sábados as 18 horas – festividades e músicas aos domingos 20 horas e as quintas as 20 horas estamos solicitando palestrantes .

Tudo isto GRATUITAMENTE – Todos que tiverem a humildade de aceitarem isto aqui com certeza se recuperarão

Ai  faço um apelo aos órgãos municipais

Mande-nos alcoólatras para freqüentarem e se recuperarem gratuitamente

 

Manoel Coutinho – coordenador do grupo prosperidade de AA

 

 

 

 

 

Um lar para alcoólatras

 

Fácil de entender

O AA não fornece moradia nem qualquer tipo de incentivo paralelo também não recruta membros ( veja o que o AA não faz)

Porém nosso 12º. Passo diz: Tendo experimentado um despertar espiritual graças a estes Passos, procuramos transmitir esta mensagem aos alcoólicos e praticar estes princípios em todas as atividades. –

Portanto quando se lê este passo na íntegra percebemos que o melhor modo de garantir uma abstinência é ajudando outro alcoólico. AA não fornece alimentação, mas qualquer membro pode e deve matar a fome de seu irmão para que o mesmo tenha condições de assistir uma reunião – AA não dá nada nem aceita nada somos apenas um movimento gerado por grupos de intenção (pessoas intencionadas a não voltar ao primeiro gole) – AA não tem patrimônio, não precisamos e não queremos grandes quantias de dinheiro, Precisamos apenas do necessário para nos mantermos.

Então eu fiz meu 12º. Passo assim:

1 - Comecei levando meus amigos de bebida ao AA – curioso que dois que levei logo que cheguei permanecem sóbrios até hoje – Sr. João Meira (virou evangélico) e Wilson Machado – (dificilmente vai a uma reunião) – levei vários outros amigos mas a maioria não permaneceu.

2 – Comecei em 27/10/1984 a fazer palestras pra mendigos e leva-los para minha casa e dar banho, alimento e roupa para que os mesmos tivessem condições de assistirem as reuniões.  Era um trabalho altamente desgastante e cansativo, mas vi o resultado quando percebi que estava ajudando e muitos estavam saindo das ruas.

3 – Virei coordenador de grupos de alcoólicos anônimos a partir de 2001 e até hoje não consigo sair dos serviços – entre 2001 até 2003 – estudando as literaturas de AA

De 2004 ao final de 2006 – recuperamos mendigos através do grupo lagoinha com a ajuda do padre Zezinho e do albergue tia branca

4 – Abri um grupo de AA “ – Grupo Prosperidade” – (em08/07/2007) ao lado da minha casa – não tinha membros para iniciar – catei mendigos na rua e coloquei para morarem junto comigo e, com a ajuda de mais quatro pessoas o grupo prosperou – só que a quantidade de mendigos aumentou a ponto que eu não dava conta de mantê-los.  Aí, pela primeira vez, aceitei a ajuda de um alcoólatra que não era mendigo – ele contribuiu com um salário mínimo.

5 . Abri um lar para alcoólatras – após muita luta com os menos favorecidos eu era sempre procurado por familiares de  bebedores-problemas – com os resultados positivos Tomei coragem e entre acertos e erros cada dia melhoro mais nossa qualidade de vida – portanto os mendigos que hoje vem para minha casa são pessoas trazidas pelas famílias – meu alvo são bebedores iguais a mim – por isto para morar aqui é necessário:

1 – freqüentar o AA

2 – dividir as tarefas

3 – dividir as despesas

4 – ter um responsável que não more na casa.

Curioso: - não aceitava cruzados (álcool e outras drogas) eu sempre sugeria que fossem para uma clínica, pois eu não entendo de drogas. Só que um deles mentiu e disse que não usava drogas (Júlio Cesar), mas assim que começamos a conviver acabamos descobrindo que o mesmo era usuário de drogas, mas que tinha paralisado dentro do AA – Então este senhor em conjunto com mais dois abriram as portas do nosso grupo de AA para os cruzados e nosso grupo é um sucesso nesta parte também – Vale ressaltar – Numa visita de um Psiquiatra do Hospital Espírita André Luiz “ Dr. Guilherme” – ele ficou admirado com nossa recuperação simples e altamente funcional e disse: o que vocês fazem aqui é fantástico, impossível de se imaginar nunca vi nada que recuperasse um adicto tão bem. Pela primeira vez estou vendo dependentes de álcool e outras drogas serem tratados de portas abertas, sem medicamentos, livres, porém com muita eficiência. Resultados maravilhosos – estou encantado. –

Deixo bem claro, não tratamos de ninguém – quem cuida da recuperação é o AA – apenas usam nossa casa como ponto de apoio ou UM LAR.

 

Preciso de orientação

Na primeira fiscalização tentei explicar e até solicitei uma reunião com a chefa da fiscalização sanitária – ela achou desnecessário, pois já havia me dado o relatório dos documentos necessários e um bom prazo para que eu me regularizasse como pessoa jurídica – Só que em momento algum tenho interesse em colocar um sistema profissional neste meu trabalho – este trabalho vale minha vida pessoal sou um alcoólatra que preciso ajudar outros alcoólatras para continuar abstêmio,

Assim solicito se possível uma reunião com:

Um médico ou uma junta médica  da prefeitura – gostaria de um debate sobre doença do alcoolismo  o que eu vi nas clínicas nas comunidades terapêuticas e nas fazendas evangélicas realmente me assustaram – Talvez com uma orientação sobre questões clínicas eu não melhoro meus cuidados para com  outro alcoólatra.

Uma assistente social – Gostaria de um debate sobre recuperação de um alcoólatra fracassado.  Falar o Maximo possível sobre os menos favorecidos – quem sabe com uma ajuda desta profissional a gente não salva mais vidas

 Com o responsável ou os responsáveis pelo setor contábil/jurídico – gostaria de me atualizar, tirar qualquer dúvida quanto a um trabalho não profissional, averiguar o meu direito ou não de continuar ajudando alcoólatras como pessoa física dentro da minha residência

Com a chefa da fiscalização sanitária ou responsável pela saúde dos menos favorecidos - freqüento um grupo de AA onde sou coordenador. Grupo altamente funcional. Aqui as pessoas se recuperam mesmo e é de graça – Portanto com a ajuda da prefeitura poderíamos facilitar a locomoção de pessoas interessadas em se recuperar – por favor, pense nisto.

Manoel Coutinho


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!